domingo, 3 de fevereiro de 2013

Eu, substantivo e verbo

Aqui eu vivo minhas próprias leis
meu tempo divide as horas da maneira que eu quiser
o silêncio ou o barulho me pertencem
sou eu mesma escolhendo cada afazer ou o nada a fazer
sou juiz do meu senso
sou o guia de minha fé
sou uma ou sou quantas eu quiser
sou íntima para todos os segredos
sou transparente, sem maquiagens sociais
sem nem lápis de olho
sou despenteada, despudorada, desnuda e politicamente incorreta
sou eu à vontade em cada parede
sou Casa e daí nasce o verbo casar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário